Como ser um universitário de sucesso?

Como ser um universitário de sucesso? Diariamente encontramos diversos tipos de resistência opondo-se à nossa vontade. Este artigo pretende discorrer sobre as principais causas que têm impedido o sucesso da maioria dos estudantes universitários.

universitario de sucesso

As informações aqui compartilhadas são o resultado de algumas pesquisas empíricas e também da nossa própria observação do comportamento de nossos jovens clientes universitários.

Quais os obstáculos encontrados para tornar-se um universitário de sucesso?

Para graduar-se, o estudante universitário precisa de alguns anos de dedicação concentrada nos estudos e nas atividades relativas ao seu curso. Sendo muitas as disciplinas, para conseguir acompanhar o ritmo vê-se obrigado a empreender certas mudanças de hábito.

Não é por acaso que alguns universitários ganham mais notoriedade que outros. Com perspicácia e renovada força de vontade, tornam-se especialistas em superar a maioria dos empecilhos inerentes às suas jornadas. Até a forma como distinguem dificuldade é diferente, porque a veem como a “mola propulsora” de seus avanços à frente da maioria.

Sabemos que hábitos saudáveis contribuem efetivamente na conquista de novos espaços em muitas áreas. Citamos alguns:

  1. otimizar o aproveitamento do tempo;
  2. cuidar da saúde e evitar excessos;
  3. dormir suficientemente;
  4. gerir a energia física de modo que os esforços intelectuais se tornem cada vez mais produtivos quando lendo, assistindo a uma palestra, em uma conferência, escutando um podcast, vendo um vídeo, produzindo um texto.

Entretanto, adotar hábitos como esses não é fácil, pelo menos para a maioria. E é por isso que não se consegue superar facilmente o padrão corrente das potencialidades humanas.

Somente quem age diferentemente desse padrão corrente pode abrir novos horizontes em suas áreas e se tornar autoridade.

Quem (ou o quê) determina o sucesso ou o fracasso de um estudante universitário?

Carl Jung (1875-1961), psiquiatra e psicoterapeuta suíço reconhecido internacionalmente, disse: “Eu sou o que eu escolhi me tornar”. Dessa forma, ele afirma que podemos escolher o que queremos ser na vida.

A priori, ninguém deseja para si uma vida miserável. Mas, o que dizer daqueles que parecem agir sempre trazendo problemas para si e para os outros?

Uma das três leis da Física descobertas pelo cientista inglês Isaac Newton (1643-1727) é que “para toda ação há sempre uma reação” (assista neste vídeo a uma aula específica sobre essa lei).

Embora a lei de Newton se baseie nas ações e reações físicas, filosoficamente podemos dizer que ela é aplicável também à vida humana. O ser humano é constituído por uma parte física (o corpo) e outra imaterial (a mente).

Então, naturalmente, de alguma forma nossos corpos estão também sujeitos aos efeitos dessa lei. Por meio de diversas ações físicas podemos colocar em movimento não somente processos físicos, mas também químicos e biológicos. A ingestão de bebida alcoólica, por exemplo, gera uma reação química em nosso corpo; uma relação sexual pode gerar um processo biológico (gravidez). Outras ações físicas podem, inclusive, desencadear reações mentais (no cérebro) ou psicológicas (no comportamento). As consequências de nossas atitudes podem ser limitadoras ou inspiradoras.

Os universitários, porque geralmente são muito jovens quando entram na faculdade, enfrentam ainda grande instabilidade por conta dos hormônios. Nessa fase ocorrem mudanças físicas e psicológicas, as quais influenciarão inclusive no próprio estabelecimento da sexualidade[1].

Para esse jovem universitário é chegado o momento de aprender a se comportar como adulto, mesmo ainda não o sendo – tudo isso justamente quando passa a assumir cargas maiores de responsabilidade pela sua vida. Esse é um elemento que deveria ser considerado.

Como se vê, diariamente recebemos diversos tipos de influência: biológica, familiar, cultural, política, econômica, religiosa e assim por diante. Nesse contexto, enquanto algumas influências nos inspiram, outras nos persuadem; enquanto algumas nos amedrontam, outras chegam a nos controlar.

O universitário de sucesso e seus propósitos

A maneira como cada pessoa se comporta diante dessa instigação de forças influenciadoras é o que determinará seu sucesso ou fracasso.

Infelizmente não há uma fórmula precisa com a qual possamos obter repetições exatas de bons resultados indefinidamente. O que serve para alguns como inspiração, para outros pode parecer um tanto tedioso, ou até mesmo “sufocante”. Cada pessoa tem dentro de si uma reação específica para as diferentes situações da vida. E é isso que faz com que cada ser humano seja único.

Não são todos os universitários que frequentam a universidade com a intenção de serem bem-sucedidos. Muitos o fazem levados por uma daquelas influências. Nossas dicas de hoje para o estudante universitário que deseja obter sucesso não são inovadoras. Até podem parecer óbvias. Mas, aí vão:

Não tome decisões de longo prazo sem antes analisar suas reais necessidades

Por exemplo, há mulheres que optam pela maternidade simplesmente porque querem satisfazer um desejo instintivo de segurar seu próprio bebê no colo. Entretanto, um bebê só será bebê durante alguns meses. Seria uma atitude ponderada decidir realizar esse desejo, apesar das implicações da maternidade? Você realmente precisa disso para ser feliz ou está sendo motivada por algum tipo de influência?

influencias sobre o universitario de sucesso

Observe quais são os fatores que mais influenciam a sua conduta no processo de sua autorrealização:

  • biológicos
  • familiares
  • culturais
  • políticos
  • econômicos
  • religiosos
  • outro

 

Após identificar esses fatores escreva-os numa folha de papel

 

a) Para que escrever? Bem, dizem que isso nos ajuda a reforçar a memória.

b) Informe-se a respeito de cada fator de influência e procure entender como eles o afetam.

 

Algumas reflexões para ajudá-lo a identificar as influências:

- para não desagradar a outrem, você costuma fazer algo de que não gosta?

- para agradar a outrem, você deixa de fazer algo de que gosta?

- o que você faz ou deixa de fazer para agradar a outrem lhe faz bem ou mal?

Quando for para uma aula desagradável, e, no caminho, alguém convidá-lo para fazer outra atividade “mais agradável”, lembre-se: só você poderá decidir se vai superar mais uma barreira ou vai se manter no “confortável” status quo. Quando decidimos ser felizes aprendemos a priorizar as coisas mais importantes.

Busque, dentro de você mesmo, a genuína fonte de inspiração que deverá nortear a sua vida

Se quer ser realmente feliz, não deixe que ninguém escolha qual deve ser o seu destino; mas, igualmente, seja sensato o suficiente para não se deixar enganar. Aprenda a ouvir as pessoas, principalmente as que lhe querem bem. Não se feche, pois essa atitude não nos permite desenvolver o discernimento.

Por outro lado, há pessoas que nos amam tanto que desejam, para nós, a vida que desejaram para si mesmas e não conseguiram viver…

meta do universitario de sucessoQuando tomar mais consciência de suas aspirações genuínas, e também dos tipos de influências que o cercam, será mais fácil agir e reagir sem se desviar da sua meta. Assim, você fará de sua vida o que de fato deseja; e poderá dizer, como Jung: “Eu sou o que eu escolhi me tornar”.

Desejamos-lhe boas escolhas!

[1] Alguns profissionais de saúde têm recomendado a meditação iogue (Yoga), a fim de evitar transtornos físicos e mentais.

P.S: Se você ainda não está cadastrado em nossa lista de dicas como estas e outras mais ligadas ao campo da escrita, inscreva-se aqui e receba todas as atualizações de nossas postagens em seu email!

LeadsZAPP Pro, a ferramenta do escritor profissional

leadszapp proHá menos de 1 ano escrevemos um post onde apresentamos um aplicativo gratuito de seccionar usuários do Facebook, permitindo que se baixasse uma lista de usuários e fizesse a criação de anúncios dirigidos apenas para as pessoas que tivessem o perfil ideal para um negócio ou atividade específicos, dentro do próprio Facebook, onde cada vez mais as pessoas estão passando seu tempo.

A versão gratuita do LeadsZAPP foi descontinuada e, em seu lugar, surgiu o primeiro aplicativo comercializado pela LeadsZAPP – o “LeadsZAPP Connect”. Esse aplicativo evoluiu estética e funcionalmente em relação à versão gratuita, passando a oferecer resultados ainda melhores, porque, além de capturar os leads dos grupos abertos e das fan pages desejadas, passou a capturar também os leads de grupos fechados! (que são ainda mais qualificados). Além disso, não é mais necessário baixar as listas, mas apenas adicionar um nome para ela e criar um público para o qual você deseja veicular o seu anúncio.

Para ficar mais claro, vamos dar um exemplo: um escritor que tenha conhecimento básico em anúncios no Facebook pode selecionar os IDs (identificação de usuário) dos membros ativos de grupos e fan pages relacionados ao seu nicho, mesmo sem fazer parte deles. Após isso, o escritor pode criar um anúncio no próprio Facebook e configurá-lo para que somente aquelas pessoas pré-selecionadas o vejam e possam clicar nele.

Dessa forma, além de evitar o pagamento por cliques de pessoas que não tenham ligação com o seu negócio, o escritor pode criar muitas estratégias a partir desses anúncios: direcionar para o seu site, squeeze page (página específica para solicitar email, nome etc. dos visitantes) ou mesmo para a sua página de vendas. Pode também fornecer, no anúncio, informações a respeito de sua obra ou de um futuro lançamento. São inúmeras as possibilidades!

Nós mesmos utilizamos bastante esse aplicativo e já obtivemos resultados nunca experimentados antes, porque passamos a nos relacionar somente com pessoas afins pré-selecionadas.

O NOVO produto: LeadsZAPP Pro

Já estávamos muito satisfeitos com isso, mas o melhor não parou por aí. Há pouco mais de um mês a LeadsZAPP criou o “LeadsZAPP Pro”. Foi grande a nossa surpresa quando o desenvolvedor apresentou a atual fase do seu projeto, com as surpreendentes possibilidades.

O LeadsZAPP Pro agora é muito mais que uma boa ferramenta de segmentar leads (potenciais clientes); transformou-se numa plataforma pujante, com inúmeros recursos que possibilitam o estabelecimento de uma relação mais profunda com seus leads.

Veja alguns recursos do novo produto

Com o LeadsZAPP Pro é possível criar à vontade inúmeros aplicativos com funções pré-definidas por você mesmo, e rodá-los estrategicamente dentro do próprio Facebook. Com esses aplicativos você pode, por exemplo, enviar notificações para toda sua lista (ou parte dela, se preferir).

Notificações do Facebook

leadszapp pro

Ao receberem e clicarem nas notificações (figura ilustrativa acima), seus leads podem ser direcionados para qualquer destino que você der com o LeadsZAPP Pro, inclusive podendo ser dentro do próprio Facebook, ou seja, você não força a pessoa a sair do ambiente dela. E ali mesmo você pode apresentar o que quer que escolha do seu conteúdo (texto, vídeo, áudio, imagem etc.), enquanto ela continua “facebookiando” à vontade e interagindo com os seus amigos!

Em suas campanhas e grupos de anúncio, o escritor pode optar por oferecer a visualização de um excerto da sua obra (isso converte bastante!); com o LeadsZAPP Pro o escritor poderá configurar esse anúncio de modo que, antes da visualização, o lead precise dar permissão ao seu aplicativo (local do destino do seu anúncio). Tal permissão implicará a visualização do perfil público ao email desse lead. Isto não é genial? A partir daí você poderá impactá-lo também através do email marketing.

As possibilidades do novo aplicativo da LeadZAPP permitem muitas outras estratégias: broadcast, autorresponder, remarketing, criação de páginas de opt-in customizadas para o que você estiver promovendo, gerenciamento de listas, análise detalhada das suas campanhas, e muito mais. Este post ficaria muito longo se fôssemos explicar o que realmente pode ser feito com o LeadZAPP Pro. Por isso, talvez fosse mais interessante se você visitasse a página do próprio desenvolvedor, onde essas e outras informações aprofundadas são fornecidas.

Por que divulgamos o LeadsZapp Pro?

Num post anterior informamos que o Mundo Escrito passaria a compartilhar, além das dicas relacionadas diretamente ao campo da escrita, quaisquer boas ideias e projetos que pudessem oferecer resultados definidos e ajudassem aos nossos clientes, no sentido de melhorarem as suas atividades relacionadas desde a prática em si de suas profissões até promoção e comercialização de seus produtos ou serviços. Afinal, a escrita está presente nos livros e nos negócios.

Dessa forma, continuaremos a compartilhar tudo aquilo que nos retorne bons resultados de maneira prática, de modo que também possa melhorar a vida ou os negócios de nossos clientes e leitores. A razão é simples: além de atendermos universitários, atendemos também a profissionais liberais, empresas e empresários. E quanto mais eles forem bem-sucedidos, tanto mais poderão precisar dos nossos serviços!

Se você ainda não está cadastrado em nossa lista de dicas como estas e outras mais ligadas ao campo da escrita, inscreva-se aqui e receba todas as atualizações de nossas postagens em seu email!

Como gravar entrevistas (com iPhones ou Smartphones)

Mestrando ou doutorando, você sabe como gravar entrevistas (com iPhones e Smartphones)? Isso é fundamental para evitar problemas na hora da transcrição.

como gravar entrevistas Antes de gravar suas entrevistas utilizando iPhones ou Smartphones, evite futuros trabalhos árduos na hora de transcrevê-las, ou preços muito altos se optar pela contratação do serviço de transcrição. Para tentar ajudá-lo, preparamos algumas dicas básicas que poderão auxiliá-lo nessa empreitada. Continue reading

Seus textos são apropriados para o seu público?

Seus textos são apropriados para o seu público? Pouca gente se faz esta pergunta, quando termina de escrever. No entanto, se um texto não tem ligação com seu leitor, que valor pode ter?

Seus textos são apropriados para o seu público?Quem escreve com frequência, costuma se deparar com problemas recorrentes, tais como: “para que lado vou agora?”; travamento de ideias; falta de criatividade, e muitos outros. Não leve em consideração apenas os romances, mas as cartas, os emails e toda comunicação escrita – e também falada: conversas formais, informais e gravações de áudios e vídeos. Continue reading

Ideias embaraçadas? Revisor de textos nelas!

Ideias embaraçadas? Revisor de texto nelas!

Verificamos que a maioria das pessoas interessadas no serviço de revisão textual não tem conhecimento do aspecto mais importante desse ofício, que é o “desembaraço” das mensagens de cada texto.

Pensam que basta a correção ortográfica e gramatical de seus escritos e pronto. Infelizmente, de fato não é assim. Se o fosse, ao invés de contratar um revisor profissional, bastaria que se pedisse a qualquer amigo “bom de gramática” que realizasse esse trabalho.

Muita gente conhece bem a gramática, mas (cuidado!) o mesmo não acontece com o ofício de revisar textos.

Ideias embaraçadas?

De vez em quando sentimos dificuldade quando queremos expressar algo por meio da escrita ou da fala, mesmo quando tudo se encontra gramaticalmente correto. O verdadeiro valor do texto está na sua mensagem; as técnicas de escrita e a própria textualização representam o canal por onde a mensagem é transmitida.

Portanto, revisar textos é uma tarefa complexa que vai além da observância das técnicas da escrita.

Analogamente, a mensagem está para o texto assim como as mercadorias de supermercados estão para as gôndolas. O que realmente importa num supermercado não são a beleza e as características das gôndolas, mas a visibilidade das mercadorias que elas proporcionam. Há tipos de exposição que fazem com que os produtos ganhem destaque, outros não. Da mesma forma, há mensagens que podem estar bem apresentadas nas “gôndolas” da textualização, outras não.

Já que as mensagens são mais importantes do que os textos, estes servem apenas como “gôndolas” através das quais expomos as nossas mensagens, as nossas ideias.

Ainda nos supermercados encontramos outra analogia para exemplificar o papel do revisor – o supervisor. Este, treinado em supervisionar o trabalho dos expositores de mercadorias, observa atentamente se os produtos do supermercado estão bem apresentáveis e de fácil acesso para os clientes.

Quando o supervisor detecta algum tipo de problema nas gôndolas, solicita que seja corrigida a exposição; apresenta os problemas encontrados e oferece sugestões de melhores exposições.

Durante a revisão textual, o profissional “supervisiona” cada texto com duas perguntas primordiais: “Qual a mensagem do autor?” e “A mensagem está clara?”.

A autoridade de quem escreve é preservada

Quando no supermercado o supervisor encontra algum problema, o expositor é obrigado a consertá-lo, como subordinado. Entretanto (claro!), na revisão não; ou seja, o revisor apenas apresenta os problemas encontrados e sugere mudanças, inclusive oferecendo palavras e/ou frases alternativas, quando possível e necessário. Para isso, utilizamos uma ferramenta que facilita aceitar ou rejeitar o que o revisor fez e sugeriu.

Como saber o que foi revisado?

O autor detectará facilmente cada intervenção ou comentário feitos pelo revisor. Para isso, utilizamos sempre uma ferramenta intitulada “Controle de Alterações”, disponibilizada em qualquer versão do editor de texto Word, da Microsoft.

Quando recebemos o texto do cliente, a primeira coisa que fazemos é ativar essa ferramenta. Dessa forma, quando o autor abre o arquivo revisado vê nitidamente cada alteração ou comentário feitos. Utilizamos os campos dos comentários para informar os problemas e, também, quando necessário, para apresentar sugestões de mudança. Além dos comentários, será nitidamente visualizado cada caractere ou palavra que no texto for inserido ou excluído.

Este artigo foi escrito para esclarecer, mais uma vez, o nosso ofício de revisar textos. Nossa equipe, que vem atuando há quatro anos, está pronta para fornecer quaisquer outras informações que você precisar, a respeito desse serviço. Fique à vontade para comentar ou entre já em contato conosco!

Diferença entre sinceridade e franqueza

Embora nos dicionários pareçam se confundir os significados das palavras “sinceridade” e “franqueza”, na prática pode-se observar que há uma diferença.

Diferença entre sinceridade e franqueza Em ambas há a necessidade da exposição de um problema alheio que a outro incomoda.

Sinceridade é a contextualização de um problema causado por outro, abordado com alguns cuidados em relação à pessoa que está sendo reclamada; já a franqueza diz respeito à exposição direta de um problema causado pelo reclamado. Ser franco é dizer “na lata” aquilo que considera negativo, sem se importar com as consequências. Quando se é sincero, busca-se poupar o reclamado de um julgamento pessoal, persuadindo-o a evitar tal ação negativa.

Exemplos de sinceridade e de franqueza

Se uma pessoa com mau cheiro pergunta se há odor nela, responder que sim é sinceridade; mas, a depender da forma como se responda, tal resposta poderá ser considerada franca.

A franqueza pode também expressar um desabafo. Se você já não suporta o mau cheiro daquela pessoa, você pode dizer a ela com franqueza que seu odor muito o incomoda.

Quando se usa a sinceridade, a linguagem é suave, compreensível e leva o indivíduo à compreensão de que o mau cheiro é desvantajoso. Já na franqueza não importam as consequências pessoais que acarretarão ao reclamado. As palavras quase sempre são pouco assimiláveis, frias e inconsequentes.

A franqueza pode ser espontânea e guiada por fortes emoções; a sinceridade é trabalhada e adaptada a cada circunstância.

Aqui há abertura para outros pontos de vista que possa haver em relação aos significados de tais palavras. Inclusive seria muito bom se você pudesse colaborar compartilhando também o seu ponto de vista.

P.S: temos uma lista de emails cadastrados para a qual enviamos artigos com muitas dicas valiosas para quem escreve. Cadastre seu email se você também deseja receber os próximos posts de nosso Blog. A qualquer momento você poderá se descadastrar, se quiser, diretamente do seu email. Não enviamos spam e você só receberá conteúdo gratuito. Quer recebê-los? Cadastre-se já!